Treinamento exclusivo para alunos do curso Semi-presencial no HUB-UnB

Visando estimular a adesão à terapia medicamentosa, reduzir tempo de interação e a ocorrência de eventos adversos, e visando estimular o uso racional de medicamentos antimicrobianos, o treinamento é voltado ao trabalho do farmacêutico hospitalar, no desenvolvimento de atividades clínicas em equipes multiprofissionais.

A eficiência e a eficácia da transfusão de hemocomponentes e a segurança do receptor pressupõem sua correta administração e monitoramento adequado do ato transfusional e de suas consequências. Desse modo, faz-se necessária a competência técnica dos profissionais envolvidos diretamente com o Ato Transfusional, cumprindo a legislação vigente (Portaria 158 de 4 de fevereiro de 2016 e RDC 34 de 11 de junho de 2014).

Deste modo, o presente curso tem por objetivos:

  • Conhecer as indicações  de transfusão de sangue,
  • Distinguir os tipos de hemocomponentes.
  • Reconhecer as formas de obtenção de hemocomponentes e hemoderivados
  • Relacionar o ciclo do sangue com a segurança transfusional.
  • Destacar a necessidade de atenção e cuidado no processo de transfusão de hemocomponentes e hemoderivados
  • Identificar os principais cuidados nas diferentes etapas da transfusão sanguínea (pré, transfusão e pós).
  • Descrever as atribuições/responsabilidades das equipes de enfermagem no processo de transfusão sanguínea.
  • Saber preencher adequadamente os formulários e formas de registros (Ficha de Notificação e Investigação de Incidentes Transfusionais, AGHU e prontuário) adequadamente
  • Especificar as principais reações transfusionais, modos de conduta,  e possíveis tratamentos.



O HUSM, pela contratualização com o SUS, tem como objetivo a manutenção da taxa global de infecção abaixo de 4%. Na UTI adulto, após a inclusão do hospital no projeto “Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil” existe ainda o objetivo de Infecção 0, com a meta inicial de redução em 30% nos próximos 18 meses, e 50% em 3 anos.

Assim, realizar treinamentos voltados a prevenção e controle de IRAS, implica diretamente na melhoria do atendimento ao usuário do SUS, tendo em vista que as IRAS tem relação direta com taxas de morbi-mortalidade, aumento do tempo de internação, além de serem 100% preveníveis.

Deste modo, o presente curso tem carga horária de 12 horas, a ser concluída em 60 dias, e por objetivo geral: Atuar na prevenção e controle  de Infecções Hospitalares relacionadas à Assistência em Saúde a fim de aperfeiçoar o atendimento ao usuário do SUS por meio da redução de taxas de morbidade e tempo de internação.

E como objetivos específicos:

·         Conhecer as boas práticas para prevenção de IRAS

·         Atuar na assistência ao paciente visando a prevenção e controle de IRAS

·         Higienizar as mãos de forma correta

·         Utilizar precauções padrão e expandidas de forma adequada

·         Conhecer os EPI indicados para prevenção e controle de IRAS

·         Utilizar os EPI de forma correta

·         Atentar para a necessidade de troca de materiais na assistência ao paciente.

·         Interpretar boletins contendo informações sobre infecção/colonização por germes multirresistentes

·         Orientar usuários do SUS acerca da necessidade da prevenção de IRAS, bem como de boas práticas.



A cada dois anos, a Unidade de Planejamento do Hospital Universitário de Santa Maria requisita que sejam revisados os Procedimentos Operacionais Padrão (POP) constituintes do Manual de Gerenciamento de Rotina (MGR). Tais revisões são acompanhadas pelos órgãos fiscalizadores como a ANVISA e a 4ª CRS. Além disto, é necessário que, após a revisão, sejam realizados treinamentos e capacitações, visando atualizar estas rotinas, com base nos POP revisados.

Um dos itens constantes deste MGR são os POP Gerais de Enfermagem, os quais padronizam e norteiam as ações específicas da Enfermagem, visando qualificar a assistência ao usuário do SUS, de modo a garantir sua segurança e efetividade das ações.

Nesse sentido, promover ações de atualização nestes POP se fazem imprescindíveis no momento atual do HUSM, uma vez que tal revisão foi concluída. Assim, num contingente de mais de 900 colaboradores atuantes nos cargos de Enfermeiro, Técnico em Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem, justifica-se a elaboração de cursos semipresenciais visando capacitar o maior número possível de colaboradores.